(41) 3122-2091 (51) 9-9920-7592

Abiove vê redução no esmagamento de soja em 2021

às
Nenhum comentário

O corte na mistura obrigatória de biodiesel de 13% para 10% está afetando as perspectivas da indústria de nacional de processamento de oleaginosas. Segundo a projeção mais recente da Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais (Abiove) até o final do ano deverão ser esmagados 46,5 milhões de toneladas de soja em grão no mercado interno.

O novo volume representa uma queda de 300 mil toneladas – redução de 0,6% – em relação à projeção anterior. Na comparação com o ano passado, a contração é um pouquinho maior. Pelas contas da Abiove, foram processadas 48,85 milhões de toneladas de soja no ano passado. São cerca 78 mil m³ menos óleo de soja disponível no mercado interno.

Essa não é a primeira contração nas projeções das Abiove. Segundo dados compilados por BiodieselBR.com, em janeiro a projeção da entidade era que 47 milhões de toneladas do grão fossem processados pela indústria nacional.

Na leitura da Abiove, o driver dessa nova redução é a demanda menor do setor de biodiesel. ‘’A redução do esmagamento da soja resulta da menor demanda doméstica por óleo de soja, que, por sua vez, reflete a redução da mistura obrigatória de biodiesel ao óleo diesel fóssil para 10% (B10) nos leilões L79 e L80’’. explica Daniel Furlan Amaral, economista-chefe da Abiove.

Dessas 300 mil toneladas soja que deixarão de ser esmagada no mercado interno deve, 100 mil toneladas devem ir para as exportações e 200 mil toneladas deverão reforçar os estoques de passagem da oleaginosa.

Exportação de óleo

Além da redução no esmagamento, o mercado nacional deverá reter menos óleo.

Segundo a Abiove, as exportações de óleo serão 20% maiores o que o esperado anteriormente. A nova estimativa é 1,2 milhão de toneladas – cerca de 1,31 milhão de m³ – saiam do país em 2021.

No ano passado, as exportações de óleo foram de 1,11 milhão de toneladas.

Fábio Rodrigues – BiodieselBR.com