(51) 3530-0448 (51) 9-9920-7592

Marcha histórica chega ao fim em Aceguá

18 de julho de 2018 às 01:06
Nenhum comentário

A maior Marcha de Integração da história do Cavalo Crioulo chegou aos últimos 40km de trajeto com 41 – dos 64 – competidores ainda em disputa. “Respeitem seus animais”, destacou o presidente da ABCCC, Eduardo Suñe, antes da última largada, reiterando a premissa de testar a resistência da raça dentro do limite de cada exemplar. E lá se foram, nas estradas fronteiriças de Aceguá/RS, os marcheiros, lado a lado, na manhã de sábado, 14.

Em menos de duas horas de competição, os conjuntos estavam prestes a completar os 750km necessários para, enfim, dizer: “missão cumprida”. E o primeiro a comemorar foi o box 33, Favorita La Invernada, égua uruguaia que completando o percurso em 6h 26min 22seg 76cen, garantiu a primeira colocação. “É uma vitória preciosa, do Brasil e Uruguai juntos. Que se repita, muitas e muitas vezes”, comemorou o ginete, Gabriel Farias.

Haja coração

Uma emoção que somente a Marcha é capaz de proporcionar. Entre tempos e chegadas, a comemoração de cada competidor, junto aos amigos e familiares, mostrou que todos que se aventuram no trajeto são vitoriosos. “Concluir a prova é muito importante, tanto quanto ganhar. É uma das principais provas de seleção da raça Crioula” explicou o vice-presidente de Eventos, Eduardo Azevedo.

Histórica em todos os sentidos

No início das etapas livres, 95% dos animais competiram ao apresentarem plenas condições para o feito. Altos e baixos na estrada de chão batido trouxeram os desafios que engrandeceram a seleção, já destacada por números recordes de inscritos, além de tempos nunca atingidos em percursos anteriormente.

“Isso ocorreu devido às condições dadas na concentração na Estância Santa Leontina, e a estrutura oferecida pela Cabanha Cevadura ao longo dos .  dias. Quem respeitou seus animais e o limite de cada exemplar, chegou até a final com excelência – e muito bem. A marcha é a seletiva mais forte da raça Crioula, e só ela é capaz de fazer 750km em 15 dias, sem medicar e com alimentação restrita a pasto e a água”, registrou Suñe.

Muito além da seleção racial

Para a organização, o desafio iniciou ao descobrirem o número de inscritos, nunca trabalhado antes. Mas dentro dos 130 hectares disponíveis para a acomodação dos 64 animais, todos passaram muito bem. “Mais uma marcha para selecionar além de cavalos, pessoas. Em 15 dias de convívio, é impossível também não selecionar amigos e desenvolver uma capacidade de resiliência. Agora fica o sentimento de missão cumprida e evolução que a marcha nos proporciona a cada edição”, enfatizou o coordenador da Marcha, Carlos Azambuja.

Relembre

A 17ª edição da disputa bateu recorde de inscritos ao atingir 64 conjuntos na largada, realizada no dia 30 de junho. Antes disso, os animais ficaram em concentração na Cabanha Cevadura durante 30 dias, com alimentação padronizada e cuidados monitorados pela comissão veterinária responsável pelo evento.

Confira o resultado

1º lugar geral e Campeã Égua Maior de 7 anos

– Com percurso completo em 6h 26min 22seg 76cen, box 33, Favorita La Invernada

2º lugar geral

– Com percurso completo em 6h 27min 20seg 27cen, box 43, Jurubeba do Rincão da Querência

3º lugar geral

– Com percurso completo em 6h 29min 07seg 42cen, box 26, Heredera del Camino

4º lugar geral e Campeão Cavalo Castrado

– Com percurso completo em 6h29min08seg15cen, box 57, Artigas Casablanca

5º lugar geral

– Com percurso completo em 6h38min27seg11cen, box 31, Ponteira 273

Égua Menor de 7 anos – Com percurso completo em 6h 48min 23seg 77cen, Box 14, Milonga de Metejon

Selo de Raça

Guayacan Chilena

Melhor aprumo

Artigas Casablanca

Melhor lombo

Milonga del Metejon

Melhores condições de seguir marchando

Heredera Del Camino

Melhor ginete 

Melhor companheiro

 

Redator: Marina Bonati/ABCCC

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *