(41) 3122-2091 (51) 9-9920-7592

Anufood Brazil tem avaliação de carne com ressonância magnética

às
Nenhum comentário

A 3ª Feira Internacional para o Setor de Alimentos e Bebidas segue até 14 de abril, em São Paulo; o SpecFIT poderá ser visto no estande corporativo da Embrapa

A tecnologia de ressonância magnética empregada no SpecFit, equipamento utilizado na análise de produtos da agroindústria, cujo método desenvolvido internacionalmente para avaliação da qualidade da carne com RMN foi reconhecido pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e pela norma AOAC (sigla da Associação Internacional de Químicos Agrícolas Oficiais), será demonstrada na Anufood.

A Anufood Brazil, 3ª Feira Internacional para o Setor de Alimentos e Bebidas, será realizada de 12 a 14 de abril, em São Paulo.

O SpecFIT poderá ser visto das 10h às 19h, no estande corporativo da Embrapa – que receberá tecnologias de nove centros de pesquisa da Empresa – no São Paulo Expo (Rodovia dos Imigrantes Km 1,5 – Vila Água Funda, São Paulo).

O equipamento, que resulta de uma parceria entre a startup Fine Instrument Technology (FIT) e a Embrapa Instrumentação – ambas localizadas em São Carlos (SP) – permite a geração de informações precisas na análise da carne e de produtos processados e industrializados à base de proteína animal.

Além do teor de lipídeos, foram desenvolvidas análises adicionais como a medida do teor de proteína, umidade, teor de sólidos, entre outras.

“A tecnologia também poderá fornecer informações, em um futuro breve, sobre suculência e até o grau de maciez de uma peça de carne adquirida pelo consumidor”, antecipa Silvia Azevedo, CEO da FIT.

O equipamento SpecFit é capaz de gerar as informações em 60 segundos, sem a destruição da amostra e sem gerar resíduos poluentes.

A RMN também tem sido utilizada para outras aplicações como a análise de sementes e grãos de oleaginosas, permite ao produtor seleções e tomadas de decisões corretivas , bem como análises de alimentos industrializados, como azeites e óleos, maioneses, molhos e margarinas, em alguns casos, sem a necessidade de abrir a embalagem.

“Esta é uma tecnologia que está inserida em uma nova geração no campo das análises, alinhada à tendência da indústria 4.0”, avalia Daniel Consalter, diretor de tecnologia da FIT.

“Os resultados das análises por RMN-DT são rápidos, o processo industrial pode ser ajustado rapidamente, evitando perdas, aumentando a eficiência e, consequentemente, aumentado o lucro. Além disso, essas análises podem ser facilmente automatizadas por robôs, e os resultados, carregados na nuvem e integrados com máquinas inteligentes para obter o rendimento máximo”, acrescenta o pesquisador Luiz Alberto Colnago.

“A aplicação RMN-DT pode abrir novas oportunidades para as agroindústrias, ajudando no controle automático dos processos e no controle e garantia da qualidade”, diz Colnago – que trabalha com RMN há mais de 30 anos na Embrapa – acrescentando que os próximos passos são validar métodos já testados em laboratório no SpecFIT, e que esses métodos com diversas aplicações em carne bovina sejam reconhecidos oficialmente pelo Mapa.

Fonte: Portal DBO

Itens relacionados