(41) 3122-2091 (51) 9-9920-7592

Carne bovina: exportações do Brasil crescem 45,5% na receita até julho

às
Nenhum comentário

De janeiro a julho desse ano, os embarques somaram US$ 7,409 bilhões, enquanto o volume aumentou 17,7%, informa a Abiec

A receita com as exportações brasileiras de carne bovina registrou crescimento de 45,5% no acumulado dos sete primeiros meses de 2022 em comparação com o mesmo período de 2021.

Os dados foram levantados pela Secretaria de Comércio Exterior (Secex) e divulgados pela Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carnes (Abiec).

De janeiro a julho desse ano, o faturamento com as vendas chegou a US$ 7,409 bilhões, ante US$ 5,092 bilhões obtidos no mesmo período do ano anterior.

Em volume, o aumento foi de 17,7%, passando de 1,064 milhão de toneladas em 2021 para 1,253 milhão de toneladas até julho desse ano. No mesmo período, o preço médio da proteína cresceu 23,7%, passando de US$ 4,8 mil a tonelada para US$ 5,9 mil por tonelada.

“Esses dados são resultado do trabalho intenso que temos feito para abertura de novos mercados e ampliação da presença nos países onde já atuamos, destacando sempre o papel do Brasil como parceiro comercial das nações e não como concorrente”, explica Antônio Jorge Camardelli, presidente da Abiec.

Mercados de destaque – No acumulado de 2022, o Brasil exportou carne bovina para 159 países, sendo que os compradores que se destacaram no período foram a China, com US$ 4,4 bilhões, alta de 78,6% ante US$ 2,5 bilhões registrados no mesmo período de 2021. O volume cresceu 32,6% e ficou em 650,1 mil toneladas ante 490,2 mil toneladas.

Na sequência estão os Estados Unidos, com US$ 591,2 milhões, alta de 49,2% ante US$ 396,4 milhões. A alta no volume foi de 59,7%, com 84,8 mil toneladas ante 53,1 mil toneladas.

A receita dos embarques para o Egito no período cresceu 152,5% e ficou em US$ 300,1 milhões ante US$ 118,9 milhões, resultado do crescimento de 145,8% no volume de carne embarcado, que passou de 31,6 mil toneladas para 77,8 mil toneladas.

Os embarques para a União Europeia cresceram 33% em receita com US$ 339,5 milhões ante US$ 255,2 milhões, enquanto o volume embarcado aumentou 13,4% e fechou o período com 43,5 mil toneladas ante 38,4 mil toneladas no acumulado de 2021.

Já a receita acumulada dos embarques para os Emirados Árabes Unidos cresceu 33,7% e ficou em US$ 143,8 milhões ante US$ 107,5 milhões no acumulado do ano anterior. Em volume, o crescimento foi de 24,6%, passando de 25,3 mil toneladas para 31,6 mil toneladas em 2022.

Julho 22 x Julho 21 – Na comparação de julho de 2022 com julho de 2021, o aumento da receita total foi de 19,8%, passando de US$ 1,009 bilhão para US$ 1,209 bilhão. Em volume, a alta foi de 0,3%, de 190,5 mil toneladas para 191,1 mil toneladas.

Entre os mercados de destaque no período, a China segue na dianteira, com receita de US$ 784,4 milhões, aumento de 49,3% ante US$ 525,5 milhões de 2021. O volume no período cresceu 21,5% e ficou em 110,7 mil toneladas ante 91,1 mil toneladas.

Já os Emirados Árabes Unidos tiveram crescimento de 74,3% na receita com embarques, passando de 15,7 milhões para 27,4 milhões em comparação com o mesmo período no ano passado, enquanto seu volume importado foi de 3,7 mil toneladas para 5,5 mil toneladas, um aumento de 50,2%.

A receita com as vendas para as Filipinas no período somou US$ 25,8 milhões, aumento de 75,2% ante US$ 14,7 milhões. O volume embarcado no período cresceu 67,6% e ficou em 5,6 mil toneladas ante 3,3 mil toneladas.

Os embarques para a Rússia também cresceram no período, 125% em receita, que ficou em 11,5 milhões ante US$ 5,1 milhões, com volume 82,2% maior, chegando a 2,6 mil toneladas ante 1,5 mil toneladas. Para o Reino Unido, a receita teve alta de 52,8% com US$ 11,2 milhões ante US$ 7,3 milhões e volume 40% maior, passando de 1,4 mil toneladas para 2 mil toneladas.

Já na comparação entre julho e junho, o crescimento da receita foi de 5,8%, passando de US$ 1,143 bilhão em junho para US$ 1,209 bilhão. Já o volume aumento 9,1% passando 175.137 toneladas para 191.128 toneladas.

Fonte: Portal DBO

Itens relacionados