(41) 3122-2091 (51) 9-9920-7592

Cresce lista de municípios no TO com proibição de eventos equestres após novo caso de mormo

às
Nenhum comentário

Desde o início do ano foram contabilizados 22 casos da enfermidade no estado

A Agência de Defesa Agropecuária do Tocantins (Adapec/TO) publicou, na terça-feira (21), a Portaria nº 389, que suspende eventos equestres e aglomerações de equídeos em Araguaína, município que registrou caso de mormo em cavalo. A região junta-se aos municípios de Filadélfia, Nova Olinda e Marianópolis na situação foco.

Estão suspensos também os eventos abertos, como cavalgadas e tropeadas, nos 18 municípios que fazem divisas com os de situação foco: Pau d’Arco, Bandeirante, Colinas do Tocantins, Babaçulândia, Barra do Ouro, Goiatins, Palmeirante, Pium, Caseara, Divinópolis do Tocantins, Monte Santo, Chapada de Areia, Santa Fé do Araguaia, Muricilândia, Aragominas, Carmolândia, Piraquê e Wanderlândia. 

“O animal passará por eutanásia, pois a doença não tem cura, os demais que estão na propriedade rural foco e nas vizinhas passarão por saneamento, que consiste na colheita de material dos equídeos para investigação da enfermidade, entre outras ações”, explica a responsável pelo Programa Estadual de Sanidade dos Equídeos da Adapec, Isadora Mello Cardoso.

O Tocantins, de janeiro até o momento, registrou 22 casos positivos.

Prevenção 
Não existe vacina e nem tratamento para o mormo. A principal forma de prevenção é o produtor rural realizar os exames regularmente, já que a validade é de 60 dias, exigi-los ao comprar um animal e evitar que os seus equídeos tenham contato com outros sem comprovação negativa de mormo. 

No caso de suspeita da enfermidade, o produtor rural deve isolar o animal e comunicar imediatamente as unidades da Adapec ou ligar gratuitamente no 0800 063 11 22, de segunda-feira a sexta-feira, das 8h às 14 h. 

A Adapec conta com 23 barreiras fixas nas divisas do estado e mais 13 barreiras volantes para atuar na fiscalização das áreas animal e vegetal. 

Mormo
Mormo é uma doença infectocontagiosa causada por bactéria que acomete principalmente os equídeos (asininos, equinos e muares). É uma zoonose, portanto pode ser transmitida ao homem. 

Nos equídeos, os principais sintomas são nódulos nas narinas, corrimento purulento, pneumonia, febre e emagrecimento. Existe ainda a forma latente (assintomática) na qual os animais não apresentam sintomas, mas possuem a enfermidade.

Fonte: SBA

Foto de capa: Pixabay

Itens relacionados